O que é ransomware e como ele ameaça sua empresa

O que é ransomware e como ele ameaça sua empresa?

As opções de ataques cibernéticos crescem a cada dia, algo que podemos ver na variedade de malwares maliciosos que já existem. Entre eles, temos o ransomware, conhecido como o malware sequestrador.

O que é ransomware?

O ransomware se trata de um dos tipos de malware, ou seja, um software malicioso, que é muito utilizado por criminosos cibernéticos para extorquir suas vítimas.

Quando conseguem realizar o acesso a um dispositivo, podendo ser um celular, notebook, etc, são capazes de realizar o bloqueio da tela inicial deste aparelho, assim como de arquivos, realizar a encriptação de dados que estejam armazenados, dentre outros ataques.

Com esse bloqueio, apenas quem possui a “chave” de acesso poderá voltar a acessar essas áreas, ou seja, você poderá não conseguir utilizar o próprio aparelho e acessar seus dados após o ataque do ransomware.

O pior é que não existe apenas uma forma de realizar esse ataque, pois eles vão se aprimorando com o passar dos anos. Assim, torna-se cada vez mais importante a proteção dos dispositivos.

Como funciona um ataque ransomware?

Ganhando acesso aos dados

A primeira etapa de um ataque ransomware acontece quando ele consegue o acesso ao seu dispositivo. Isto pode acontecer de várias maneiras diferentes, seja através de acesso pela rede, por um malware, por meio de engenharia social, ou até mesmo através de uma empresa terceira que já tenha algum tipo de acesso à sua infraestrutura.

Encriptando os dados

Encriptar dados é uma operação para que uma mensagem se torne ilegível para todos que não tenham o código especial de leitura. 

Para que seja realizada a criptografia, é utilizada uma chave criptográfica, que trata-se de um conjunto de valores matemáticos que é acordado com o remetente e também com o destinatário, de acordo com o qual o último irá utilizar essa chave para realizar a descriptografia dos dados – o que irá resultar no retorno a um simples texto legível.

Ou seja, o ransomware irá encriptar os seus dados e irá torná-lo ilegível. E é aí que vem a próxima etapa do ataque.

Pagar ou não pagar o resgate?

Após ter feito a criptografia dos seus dados ou sistema operacional por completo, os criminosos cibernéticos irão exigir um pagamento pelo ”resgate” desses dados.

Há muito debate quanto ao que fazer nesse momento. De forma geral, pode-se afirmar que o pagamento do resgate é justamente o que incentiva os cibercriminosos a realizarem o ataque ransomware. 

Assim, pagar o resgate não é indicado, a começar pelo fato de que você não terá garantia de que seus dados serão recuperados, e além disso, pagar o resgate  apenas motivará esses hackers a continuar atuando e fazendo outras vítimas.

O melhor meio é prevenir e mitigar riscos dentro do que for possível, começando com uma cultura voltada à segurança dentro da empresa: consiste em não abrir e-mails suspeitos, plugar dispositivos desconhecidos nos computadores, não usar as mesmas senhas para tudo, e por aí adiante.

Além disso, manter a infraestrutura e nuvens com as melhores práticas de segurança, privilégios de acessos corretos para os usuários, identificar e corrigir falhas no desenvolvimento, e por aí adiante.

Ransomware-as-a-Service (RaaS) e a propagação de ataques ransomware

O RaaS se trata de um modelo de negócios que é capaz de transformar esse malware malicioso e sequestrador de dados em um tipo de serviço. Ele tem sido um grande propagador da ameaça ransomware. 

Ele é um propagador desses ataques feitos pelo malware por ser um serviço que facilita essa atividade criminosa, possibilitando que até mesmo amadores tenham como realizar um ataque considerado de alto nível e sofisticado.

Consequências legais de um ataque ransomware

Atualmente, temos leis voltadas para a proteção de dados, como a LGPD, que prevê multas por incidentes com vazamento de dados. As consequências por um vazamento de dados podem ir de multas até prejuízos, tanto para a organização e seus colaboradores quanto para aqueles cujos dados foram vazados.

O prejuízo vai além do financeiro, impactando severamente na reputação da empresa e gerando desconfiança por parte de seus clientes e parceiros. Assim, reforçamos, novamente, a importância da prevenção contra esses ataques, para que a extorsão não venha a acontecer.

Custo de cada incidente envolvendo brecha de dados

O vazamento de dados é algo tão sério nas organizações que o custo por essas brechas pode variar em torno de 5 milhões dólares. Esse valor é válido apenas para um único incidente, sendo somado caso ocorra mais de uma vez.

Como prevenir ataques de ransomware

Invista na cultura de cibersegurança

Uma cultura de cibersegurança irá garantir que todos os colaboradores e demais envolvidos na organização tenham total entendimento sobre a importância da proteção de dados, aderindo práticas e cuidados para evitar qualquer tipo de ataque cibernético.

Essa cultura deve ser implantada nas organizações, tendo como os “professores” os profissionais da área de cibersegurança.

Tenha um plano de recuperação de desastres

Outra maneira de garantir a proteção é saber se defender e se recuperar no momento de complicação. Para isso, o recomendado é sempre ter uma equipe de cibersegurança capacitada e preparada para qualquer tipo de ameaça que venha a surgir.

Essa equipe irá se responsabilizar por realizar testes de proteção contra ataques cibernéticos, análise de possíveis fragilidades, educar os colaboradores e muito mais.

Conte com a Rainforest!

A Rainforest é uma plataforma de segurança cibernética que irá oferecer todas as respostas que você precisa saber sobre os possíveis riscos no meio cibernético, contribuindo para que a sua equipe seja capaz de reduzir e mitigar os riscos.

Tenha uma empresa integrada e protegida com a Rainforest!

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Copyright @ Rainforest Technologies 2023. All Rights Reserved.